PROGRAMA PENSE MAGRO

COMO ATUA A PSICOLOGIA NO TRATAMENTO DA OBESIDADE?

Antes de qualquer coisa, a pessoa com sobrepeso sofre todo tipo de discriminação social e pessoal. A criança com sobrepeso recebe apelidos de toda ordem, vira ponto de referência de toda uma série de piadas e sua autoestima acaba bastante comprometida. Pode inibir-se socialmente, apresentar dificuldade de comportamento interpessoal, diminuição da autoconfiança, desenvolvendo uma série de estratégias de sobrevivência que tem como característica comum a evitação. Evitação de contatos mais autênticos, de práticas esportivas, e toda uma série de prazeres que farão com que a comida, mais do que UM prazer, se torne O PRAZER…

Nascem daí os “gordinhos engraçados”, a “gordinha confidente”, “a gordinha amiga”, todos frutos de uma tentativa desesperada de sobrevivência social. Em síntese, a pessoa com sobrepeso tem de enfrentar de cara a rejeição por ser ou ter-se tornado gordo, como se fosse culpa dele… Alguns se tornam fóbicos sociais, outros fóbicos e deprimidos.

Nesta altura das coisas não faz mais sentido perguntar o que veio antes, o ovo ou a galinha… o gordo é ansioso porque é gordo ou é gordo porque é ansioso? Efetivamente, desenvolveu um quadro de ansiedade! Primário ou secundário? Na prática ele sofre e precisa ser tratado…
É necessário desvincular a ansiedade e outros fatores emocionais do ato de comer. Trabalhar as habilidades sociais atrofiadas durante a vida e que ajudaram a desenvolver a “novela de dois personagens”: “a comida e eu” que muitas pessoas com sobrepeso protagonizam. Indispensável trabalhar a ansiedade. Identificar a existência de compulsão alimentar, grande vilão das reorientações alimentares, onde a pessoa narra uma “urgência irresistível” para comer. Trabalhar, enfim, as dificuldades da pessoa que não são “solucionáveis” pela comida. Levar o paciente a resgatar a diferença entre fome física e fome emocional, sem esquecer que por traz da obesidade e do sobrepeso podem existir ganhos secundários que impedem o emagrecimento. É fundamental o incentivo a novas formas de gratificação e prazer para que o alimento seja um prazer, mas não O PRAZER.

Resumindo, leva-lo a entender que, não se modifica peso de forma permanente se não modificar o comportamento e que , mais do que fazer uma dieta para perder algum peso por algum tempo, deverá estabelecer todo um programa em longo prazo!

COMO FUNCIONA O PENSE MAGRO E EMAGREÇA!

Pense Magro e emagreça é um programa de reprogramação cognitiva e comportamental para pessoas que realizam algum tipo de dieta, seja para emagrecer, ou por restrições alimentares – como é o caso de pacientes que se submeteram ou desejam se submeter à cirurgia bariátrica, diabéticos, intolerantes à lactose, pessoas diagnosticadas com doença celíaca, entre outros

O programa tem duração de 10 sessões individuais ou em grupo (presencial e/ou on-line via Skype) onde o você aprenderá:

  • Aderir a uma dieta saudável;
  • Mudança de comportamentos automatizados relacionados à alimentação;
  • Identificar gatilhos que precedem a alimentação;
  • Identificar pensamentos sabotadores da dieta;
  • Controle de estímulos;
  • Auto monitoramento;
  • Acabar com a compulsão por doces;
  • Acabar com a compulsão alimentar;
  • Fazer escolhas melhores.

Pense magro e emagreça não é uma dieta e sim uma reestruturação mental com bases na Psicologia que acompanhada de uma reeducação alimentar mudará sua vida para sempre!!!

AGENDE UMA SESSÃO EXPERIMENTAL GRATUITA